Saiu Inmagazine moinhos digital – Gostou? curte

Av Independência – Porto Alegre

Desde o Encouraçado Butikin até o Bambu’s
atual. Cada um no seu tempo.
Hoje, mais relacionada como a rua das noivas, tradicional passagem obrigatória quando eventos e celebrações requerem vestimenta adequada. Mesmo que as manhãs continuem a apresentar os estudantes encerrando sua noitada.A tradição continua. O exponencial também. Referências do momento em que a Avenida Independência começa sua integração global como parte de uma Host City World Coup Fifa2014. A mulher no seu novo papel. Empresária,independente, mais elegante e charmosa como look habitual. Gerando tendências na moda.Exibindo a sua beleza e cuidados estéticos.Arte que chega até o ambiente onde trabalha e mora.

Arte global no sabor apurado das delicatessens que um Chef francês oferece. Imigrante que faz chegar a combinação de sabores e formas,
de cores e aromas. fazendo da gastronomia um momento sublime e único.
A tradição permanece.
Os estudantes continuam a amanhecer, voltando a casa.

Anúncios

Se eu não faço, outro Faz.

Uma realidade simples é objetiva. Na maioria dos casos é assim.  Quem Faz Ganha.
Todos temos oportunidades.
Momentos onde começam as mudanças em procedimentos, abrem-se oportunidades. Começa o fim dos impressos repartidos a esmo.
As recentes eleições municipais mostram as ruas cobertas de impressos. Sujeira, lixo. Dinheiro jogado no ralo, ou melhor entupindo o ralo e criando alagamentos.

Milhares de arvores derrubadas. Produzindo papel.
Destinado a ser impresso com uma mensagem que não chegará a destino.
Estamos incorporando  o mundo digital HD. Mais bonito. Interativo com sites e redes sociais. Distribuído para tablets, notes e smartphones com até 80% de economia ou mais quando comparado com os impressos tradicionais. Estes, como o Telex, a fita cassete ou fax estão ingressando no museu.  È o ciclo natural da evolução. O novo tempo, onde a tecnologia transforma. Se eu não faço outro faz e ganha. Quem sabe participa nesta oportunidade. Na sua cidade ha uma franquia Digital Magazine esperando por alguém.

Quem sabe Você faz? 

Cuidar o Meio Ambiente dá lucro.

A sustentabilidade ambiental exige transformações inteligentes do nosso comportamento. Oferecemos uma opção ecológica que protege arvores e a pureza das águas, evitando o uso de papel, tintas, solventes químicos e poluentes utilizados em cat´logos e folhetos promocionais vendendo produtos e serviços. Cuide o meio ambiente com grande redução nos custos diretos das publicações. Comunique melhor e poupe dinheiro.

Fica melhor, mais bonito e custa  menos.

Quando a Moda é ser besta.

Sim, a própria. Aquela que trabalha sem pensar. Numa perfeita simbiose, a comunicação e consumidores assumem o papel de bichos com orelhas grandes, mas absoluta incapacidade de processarem no inteleto aquelas mensagens a eles dirigidos. Como assim?

No ex horário nobre da TV, os espaços são disputados por supostos políticos a procura de empregos e mega, hiper o outros superlativos do velho supermercado, meta fazer comerciais vendendo cebolas e batatas.

Convenhamos, apos o Tiririca o último produto criativo da politica, temos o retorno aos princípios da era moderna. Auto afirmação de coisas escritas que o sujeito nem pensa nem acredita. Claro como voto é obrigatório, alguém leva. Manuela beleza, foi convertida apenas numa estudante global. Sem charme nem beleza. Tudo enquanto a Divisão de marketing do mega store planifica a nova campanha da batata rosa sem grelo. Deve ser para alimentar os esqueletos do criativo comercial de cerveja. Como não lembro da marca, vale deduzir: Cerveja mata.

Ainda acreditamos que vender seja um ato de respeito. O que é om vende.Claro, não para bestas.

Revolução das Mentes.

Quase que de modo cíclico, diversas questões apresentam-se a nossa mente consciente. Umas ontológicas, relativas a nossa essência   humana, existencial, outras relativas onde o Deus, qual e como?
Noutras bem mais prosaicas, a degradação daquilo chamado politica, relativa a nossa organização social, que noutras datas, parecia ser a culminação de princípios e ideias que nos convidavam a integrar e defender por convicção aquela causa, como coletivo onde nos sentíamos parte.  Pois é, a realidade, é que esta converteu-se apenas em um negociado.
Como tirar mais dinheiro dos otários contribuintes.
Parece ser, que neste segundo milênio, o grande objetivo do poder é conseguir dinheiro. Não está mal.  O dinheiro é bom, muito bom. Então como fazer, ou pelo menos tentar, sem ficar alienado,  achar respostas, encontrar caminhos mas sobre tudo, sentir-se feliz. Em paz, equilibrado e com sonhos e esperanças de um hoje bom e um amanhã melhor.

Quem aqui chegou a procura de uma forma mágica, não fique desapontado. Toda solução começa por poder entender, que todo processo começa pequeno, inseguro, com poucas certezas. Onde o impulso e quase uma fé espiritual em aquilo onde ocupamos nosso tempo. Fazer o que gostamos é uma eleição de vida. O importante é como nos sentimos agora. O erro e o fracasso estão intimamente ligados ao caminho rumo ao sucesso. Este é parte da nossa realização.

Dinheiro não é tudo na vida, mas para uma empresa dinheiro é tudo.

Continuar lendo